Este foi o primeiro objeto Multidirigível. Realizamos uma ação performática na Aldeia Maracanã em apoio a ocupação dos índios no imóvel que havia sido Museu do Índio e estava abandonado. Ocupação como arquitetura social. As cores verde e amarelas foram baseadas nas cores dos periquitos maracajás, pássaros extintos que deram o nome a tribo que ali habitava que nomeou também o estádio de futebol e ao bairro. A ação tinha como objetivo apoiar os índios na manutenção da arquitetura para transformar o prédio na primeira universidade indígena. Este trabalho foi feito com a colaboração dos artistas Aimberê Cesar, Fernanda Junqueira, Maurição Antoum, Rodrigo Cardoso, Simone do Vale, Hileana Menezes, Solange Padilha e Suely Farhi. Trabalhar com arquitetura no espaço e no tempo também inclui apoiar movimentos espontâneos e para descobrir uma nova linguagem,

ALDEIA MARACANÃ

Mostrar Mais
Aldeia Maracanã

2013 foto Clarisse Tarran