ESPACIALIDADES

Nesta série de trabalhos abordo a questão fisica de instrumentos em relação ao espaço em que se localiza. Os rastros dos objetos se tornam linguagem escrita com várias possibilidades de leitura. A arquitetura se torna o lugar da escrita. O percurso do olhar sobre o lugar o transforma em meta-linguagem. Novas questões surgem. Ou o espaço se altera ou o próprio objeto se altera deixando rastros de suas trajetórias autônomas e vivas.   "Há alma na matéria", disse Claudio Ulpiano quando viu meus primeiros trabalhos. Sim! Há! O olhar tátil envolve a matéria... desliza sobre o espaço, com tempo próprio, imanente. 

Mostrar Mais